domingo, 18 de julho de 2010

A dor de uma saudade...



Há sete anos atrás uma estrela cadente surgiu em nossas vidas, iluminou nosso caminho, perturbou o nosso sono. Mudou a rotina e os hábitos da família que, por amor e dedicação a esse raio de luz, se tornou mais unida e totalmente dependente da existência desse anjo!

Ele nos ensinou a ser mais cuidadosos com os objetos, principalmente calçados; a deixar o lata do lixo em um lugar alto fora do seu alcance... Com ele aprendemos a ser mais carinhosos, a valorizar o amor sem se importar com o quanto isso iria custar.

É muito triste quando alguém que a gente ama se vai para nunca mais voltar. Assim Ringo se foi, levando junto com ele boa parte de tudo o que há de melhor dentro de mim.


Já não tenho mais com quem dividir o miolo do pão, a metade do meu sanduíche e boa parte das refeições. Como eu sinto falta daquele focinho peludo encostado na minha cama exigindo carinho e atenção, e daquele olhar melancólico de chantagista emocional quando queria comer o mesmo que a gente.

Seus latidos emitiam notas de alegria, raiva, preocupação (conosco) e aviso. Sempre que alguém chegava Ringo era nossa campainha. Era valente o bastante para não deixar ninguém mal intencionado machucar um dos membros da sua família.

Era o cachorro mais fedido, mimado e manhoso mais amado do mundo! Ensinou-nos a adaptar nossas vidas para lhe dar conforto, saúde e bem-estar. Mas não nos ensinou a viver sem ele, pois sua presença está impregnada em cada centímetro desta casa, que foi o seu lar, seu palácio onde era ovacionado como um rei!



Durante estes sete anos conosco, nos ajudou a superar problemas, a vencer desafios e a ter esperança. Foi o Amigo mais fiel e compreensivo que já existiu. Foi o meu maior confidente. Já enxugou muitas lágrimas minhas com seus "lambeijos" consolando a minha dor. Sempre que alguém precisasse de carinho ele chegava de mansinho, silencioso, encostava a cabeça no colo parecendo que estava transmitindo a mensagem: "Não precisa temer mais nada, eu estou aqui."

Para amar é preciso correr riscos. É preciso se acostumar com a saudade e aprender a viver com a dor. Está sendo muito difícil para mim neste momento aceitar esse silêncio mórbido, esse cenário triste e sem cor que se tornou este lar.


"C'mon Balthazar I refuse to Let You Die. C'mon Fallen Star I Refuse To Let You Die" (Placebo-"Centrefolds"/ Album: Sleep With Ghosts).]
Tradução: "Ora Balthazar Eu me recuso a deixar você morrer. Venha estrela cadente Eu me recuso a deixar você morrer".



8 comentários:

  1. Estou em lágrimas depois desse texto lindo! Realmente o Ringo tá fazendo uma falta danada, mas seu que pelo menos o seu sofrimento foi aliviado. Só nos resta lembrar dos bons momentos em que ele viveu entre nós.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo apoio Faby. Ele aparece em meus sonhos todas as noites...a presença ainda é tão forte dentro dessa casa, que é impossível esquecê-lo.

    ResponderExcluir
  3. Sentimento puro é assim que se vive, intensamente, mesmo que seja uma vez só ,mas vale a pena pro resto da vida. Já perdi um amiguinho assim também e sei como se sente ,sinto muito!

    ResponderExcluir
  4. Evandeilton, agradeço muito a tua solidariedade.

    ResponderExcluir
  5. Débora, cultivar um sentimento puro é algo difícil mas percebo pela tuas palavras que você conseguiu. A ausência de Ringo fez com que florescesse esta flor rara que, embora agora, regada a lágrimas, fecundará um novo campo, para novas jornadas e novos amigos de pêlo. Te admiro muito e tô por aki. Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Poxa Deby... faço minhas as palavras de Faby... estou em lágrimas aqui. Achava o máximo o amor e dedicação com que você tratava o Ringo. Até lembro de ter ido uma vez contigo ao vet levá-lo. Sem dúvidas deve ser muito triste perdê-lo... Mas pelo que eu via você dizendo ele já tava dodói a um tempo ne... então deve ter aliviado o sofrimento dele... é sempre melhor pensar assim. Que ele se foi para um lugar melhor, seem sofrimento...
    :*

    ResponderExcluir
  7. Obrigada Katy. Pois é, o que me revolta é que a Dra. Kelle foi muito negligente no caso dele. Quando trocamos de vet, ele diagnosticou imediatamente problemas renais...A solução seria transplante ou hemodiálise...isso foi o fim do bichinho...Mas, o Dr. Mauro nos ajudou muito aliviando o sofrimento dele. Difícil é se acostumar com o silêncio e a ausência dele. Ficamos muito dependentes dele.

    ResponderExcluir
  8. Que belo texto Debinha!
    Ringo era muito fofo msm,que ele descanse em paz!!! bjos.
    Maizie Fofa

    ResponderExcluir

Não importa em qual idioma você escreve, o mais importante é o teu feedback. Obrigada!
No matter what language you write, the most important is your feedback. Thank you!