quarta-feira, 2 de junho de 2010

O que a Paraíba tem

Há alguns anos João Pessoa, capital da Paraíba, vem realizando anualmente um encontro de todas as expressões de Arte do Estado em parceria com artistas de vários cantos do Brasil no Festival Nacional de Arte (FENART).

Um evento que cresce a cada ano, que vem atraindo um público maior a cada edição, que resgata a cultura dos "pés-no-chão", que põe o pandeiro de lata de doce na palma da mão, um rabequeiro que faz um cordel de Rock 'n Roll, "um tal de" Beto Brito. Já ouviu falar? Aquele que o Jô Soares achou parecido com o ator norte-americano Harvey Keitel. Pois é, o Jô Soares que nasceu e vive até hoje nos "eixos" conhece a cultura paraibana que, apesar de se encontrar "fora do eixo", não está fora de órbita!

Justamente o contrário! Estamos em sintonia com as várias vertentes das Artes. A cada dois anos sediamos o Festival de Cinema Internacional de países de língua portuguesa (o CINEPORT). Onde recebemos atores, diretores, cinéfilos e simpatizantes da sétima arte nesta terrinha tímida de gente que valoriza e muito as suas riquezas sem tentar plagiar ou acompanhar movimentos e tendências oriundas dos Estados vizinhos, só porque a mídia elitista do sudeste ignora a nossa parcela de contribuição ao desenvolvimento do país, que aliás é imensa.


A Paraíba tem:

 
Música? - Tem sim, senhor.
Zé Ramalho, Elba Ramalho. Herbert Vianna, Renata Arruda, Jackson do pandeiro (...) e o homenagedado do FENART 2010: o grande Mestre Sivuca.

Teatro? - Tem sim, senhor.
Ariano Suassuna com o seu "O Auto da Compadecida" e a sua preciosa "A Pedra do Reino".

Cinema? - Tem sim, senhor.
Linduarte Noronha que foi o precursor do Cinema Novo com o seu famoso curta-metragem "Aruanda".

Literatura? - Tem sim, senhor.
José Lins do Rego e Augusto dos Anjos com seu legado imortal de romances e poesias.

A Paraíba tem Nerds (Geeks)? Tem sim, senhor.
A Paraíba sempre pioneira com relação as tecnologias. A televisão foi implatada no Brasil pelo paraibano Assis Chateaubriand e atualmente o projeto da TV Digital brasileira e a maior parte do seu trabalho de pesquisa está sendo desenvolvido por professores e estudantes de ciências da computação da UFPB.

Voltando a falar sobre o FENART que durante seis dias consecutivos agitou a rotina dos paraibanos proporcionando seis dias maravilhosos de contato com as artes e tudo isso de graça. O evento é claro, foi patrocinado com verba do governo federal, estadual e em parceria com algumas empresas privadas. 

A polêmica em torno do FENART ficou por conta da Revista RollingStone Brasil, especializada em música e em cobrir festivais desse ramo. Uma matéria públicada no último dia 01 de junho de 2010 repercurtiu bastante na rede social Twitter, manifestando revolta e indignação dos paraibanos pela maneira como foram retratados pela "jornalista" Christina Fuscaldo, designada pela RollingStone Brasil a cobrir o festival (link da matéria da RollingStone Br).

A matéria foi construída em cima de estereótipos de que todo nordestino ou é baiano ou é pernambucano. Com uma visão rasa da cultura nordestina em geral, que ao invés de citar grandes nomes da nossa literatura, da nossa música, do nosso cinema que também pertencem ao acervo cultural do Brasil, só dimunuiu o nosso valor. Alegando que o objetivo do Fenart é "aparecer no eixo RJ-SP". De onde diabos ela tirou essa idéia? Eu tenho acompanhado o Fenart todos os anos de perto, e nunca ví necessidade em chamar a atenção desses Estados. Mesmo assim, quero agradecer a Christina Fuscaldo pela matéria, pois nunca senti tanto orgulho do lugar onde nasci e das pessoas que nasceram aqui e ajudaram a construir a História deste país. 

Projetos como o Paraíba Cine Senhor, é um exemplo de que não costumamos ficar parados invejando o sucesso dos vizinhos. Temos a locação e a luz natural perfeita para um cenário cinematográfico. Temos Cabaceiras, a nossa Hollywood nordestina que foi palco de filme, e Taperoá palco de uma microssérie  da Rede Globo.

Espero que ela volte à Paraíba não só com os olhos mas com a mente aberta, visto que seus olhos só enxergam o que a mídia do sudeste mostra. Depois do sucesso da sua matéria, os pessoenses estarão dispostos a recebê-la mais uma vez com os braços abertos, com a mesa farta de comida e informações sobre a nossa cultura e a nossa história.

E para quem quiser pesquisar mais a respeito da edição 2010 do FENART, procure a tag #blogueirosnofenart no Twitter.

Texto de Zuenir Ventura

2 comentários:

  1. É isso mesmo Débora. Me revoltou aquela reportagem... a Rolling Stone deveria fazer uma retratação pública no site dada a repercussão negativa da publicação da Fuscaldo (que nome feio da p* dessa "Jornalista")...

    ResponderExcluir
  2. Mente fechada e bitolada dá nisso. Pena que a redação da RollingStone Brasil editou a matéria e retirou os erros grotescos e a resposta da Christina Fuscaldo a um dos comentários. A resposta dela ainda foi pior do que a matéria completa. Isso foi o que mais indignou os paraibanos. Obrigada pelo apoio Matheus.

    ResponderExcluir

Não importa em qual idioma você escreve, o mais importante é o teu feedback. Obrigada!
No matter what language you write, the most important is your feedback. Thank you!